Una-se a esta Obra de Fé!

Gráfico da Construção

21%
Clique aqui para acompanhar a construção
Fique por DentroPost › 22/09/2018

Setembro Amarelo: A palavra que liberta!

amarelo
O mês de setembro vem sendo marcado por publicações sobre a Campanha de prevenção ao suicídio. Em muitas redes sociais é possível ver pessoas compartilhando publicações em um ato solidário, porém sem muita informação sobre o que se trata este assunto.
 
Buscando esclarecer o leitor sobre o que é a campanha e qual o papel de um Cristão Católico, a PASCOM averiguou informações para descobrir como é tratada a campanha que ainda é tida como tabu em muitos âmbitos da sociedade.
 
A campanha que foi criada pelo Centro de Valorização à Vida (CVV), busca trazer para a sociedade o diálogo sobre o suicídio visando salvar vidas. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde ), 9 em cada 10 casos de suicídios podem ser prevenidos com um bom diálogo; ainda com base em dados da mesma organização, 32 brasileiros são mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. Esse mal tem sido silencioso, pois a maioria das pessoas fogem do assunto e têm medo de se envolver ou desconhecem as causas e não são capazes de perceber os sinais de que pode haver alguém próximo com ideias suicidas.
 
A Bíblia relata alguns suicídios sem, no entanto, condená-los. Em alguns casos, o suicida invoca a Deus como seu Senhor e professa a fé na ressurreição (2Mc 14,41-46).
A Igreja Católica foi aos poucos explicitando seu ensinamento a respeito. Hoje a orientação é que cada um de nós deve se responsabilizar por sua vida diante de Deus. Somos os administradores e não os proprietários da vida que Deus nos confiou. O cristão tem, além do dever cuidar de sua própria vida, a obrigação de propiciar ajuda solidária a quem precisa e contribuir para diminuir o número de suicidas.
Faz parte também do ensinamento da Igreja a consideração de que distúrbios psíquicos graves, a angústia ou o medo grave da provação, do sofrimento ou da tortura podem diminuir a responsabilidade do suicida. Não se deve desesperar da salvação das pessoas que tiraram a própria vida. Deus pode, por caminhos que só ele conhece, dar-lhes ocasião de um arrependimento salutar.
 
Os cristãos têm uma grande missão dentro desta realidade!
 
A vida é Dom de Deus, que só o próprio criador pode conceder e tirar, para isso é preciso lutar contra essa cultura de morte que se implanta hoje na sociedade, levando assim a Palavra de Deus a todas as pessoas que encontrar, sendo luz para o próximo para que Ele consiga enxergar o sentido da vida e não a desperdice. Engajar-se na campanha proposta pelo Setembro Amarelo, corresponde aos ensinamentos dados pela Igreja Católica, desta forma o convite é para que não nos omitamos!
 
Por: Andreza Barros
Pastoral da Comunicação

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

Quer saber mais sobre o projeto?