Una-se a esta Obra de Fé!

Gráfico da Construção

0%
Clique aqui para acompanhar a construção
O Projeto

Imagem03_Nova_Catedral

A construção da Nova Catedral Metropolitana da Arquidiocese de Niterói objetiva unir conforto e beleza, que abrilhantará, ainda mais, o turismo da cidade sorriso. A obra monumental será um harmonioso templo, com uma das mais belas silhuetas já vistas nesse país.

O templo, que traduz em arte, a mitra e o solidéu episcopais, será parte de um conjunto de 14 equipamentos culturais, nomeado Caminho Niemeyer, que fica ao longo da orla de Niterói. O início desse caminho foi o Museu de Arte Contemporânea, inaugurado na década de 1990. Além do MAC, o caminho conta, também, com mais sete projetos já construídos, como a Praça Juscelino Kubitschek e o Memorial Roberto Silveira.

Oscar Niemeyer, falecido em dezembro de 2012, expressou, ele mesmo, a satisfação pela concepção, que chegou a ver, como a sua “obra-prima”. De acordo com o Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco Rezende, a catedral não será somente um monumento religioso, mas também artístico e cultural.

A Nova Catedral foi projetada para acolher 5 mil pessoas, em seu interior. A arquitetura é composta por uma cúpula de 60 metros de diâmetro e suspensa por três arcos de 65 metros de altura. Conta também com um altar externo para celebrações, com capacidade para até 15 mil pessoas na esplanada. Terá, ainda, uma sacristia, capela do Santíssimo, espaço cultural multiuso para exposições e eventos, arquivo histórico, museu de arte sacra, ossuário, livraria com lanchonete, e está situada às margens da Baía de Guanabara, num local privilegiado pela beleza.

Durante a inauguração da etapa de terraplanagem, o Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco, disse: “A hora é agora! Faça a sua oração e doação! Não perca esta chance de fazer história! Você também é chamado a participar dessa verdadeira obra de fé!”. Para contribuir, basta ligar para 3602-1700 ou dirigir-se à secretaria de sua Paróquia.

 

  Pequeno histórico desses 15 anos

  • Outubro 1997– o projeto da obra, assinado pelo arquiteto Oscar Niemeyer recebeu a bênção do Papa João Paulo II (hoje São João Paulo II).
  • 1999– a pedra fundamental foi lançada com uma grande festa, mas devido ao falecimento de Dom Carlos Alberto Navarro, um dos idealizadores, o projeto foi arquivado.
  • 2012– a pedido de Dom José Francisco, o projeto é retomado.
  • Dezembro2012– Assinatura do termo de cessão do terreno pelo Prefeito Jorge Roberto Silveira.
  • Março 2013– Início das atividades do Comitê Executivo.
  • Maio 2013– Lançamento da campanha “Nova Catedral Niterói – Uma Obra de Fé”, durante o evento Bote Fé.
  • Julho 2013– Durante a Jornada Mundial da Juventude,  o projeto foi apresentado ao Papa Francisco, que também o abençoou.
  • Janeiro 2014– Assinatura do contrato com o escritório de Oscar Niemeyer, para desenvolvimento do projeto de arquitetura.
  • Junho 2014– Assinatura do contrato com Bruno Contarini, para desenvolvimento do projeto de Engenharia Estrutural.
  • Outubro 2014– Assinatura de prorrogação do termo de cessão com o Prefeito Rodrigo Neves e início das obras.
  • Ao longo de 2015 – Desenvolvimento de projetos técnicos de arquitetura, estrutural, instalações e ar condicionado. Sondagem do terreno.

Março 2016 – Terraplanagem do terreno.

Terreno_terraplanagem


vista

Um Projeto Religioso, Cultural e Turístico.

  • Salas de Pastorais e Movimentos – Salas que impulsionarão os trabalhos das Pastorais e Movimentos.
  • Ossuário – Local onde você poderá depositar os restos mortais de seus falecidos. Missas periódicas em intenção das almas.
  • Galeria da Gratidão – Um espaço onde você poderá colocar seu nome e da sua família para toda a posteridade.
  • Museu de Arte Sacra – Rico acervo de valor histórico e religioso para nossa Arquidiocese.
  • Sala de Exposições – Sala para exposições de artes visuais.
  • Livraria – Lugar aconchegante, onde você poderá desfrutar de uma vasta literatura religiosa.
  • Café – Você poderá sentar e aproveitar a vista enquanto degusta um delicioso café.
  • Arquivo Histórico – Arquivos desde o século XVII da Arquidiocese de Niterói.
dimensoes
  • Localização privilegiada e de fácil acesso no Coração de Niterói
  • Potencial ponto turístico para a cidade de Niterói
  • Elemento impulsionador essencial ao Projeto de Revitalização do Centro da Cidade de Niterói
  • Considerado pelo próprio Oscar Niemeyer como obra-prima de toda a sua vida
  • Dados da Prefeitura de Niterói mostram que a cidade nunca recebeu tantos turistas como na JMJ

sem-titulo

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO TÉCNICO DA NOVA CATEDRAL

A área disponibilizada onde será erguida nossa nova catedral é parte integrante do antigo “Aterro da Praia Grande”, construído na década de 70. Executado em etapas ao longo do tempo, o aterro consolidou-se em camadas irregulares e de materiais distintos, inclusive blocos rochosos formando um grande enrocamento, oriundos das primeiras etapas da execução do aterro.

Para um mapeamento detalhado destas diferentes variações de solos existentes, assim como o exato nível d’água, foram necessários mais de 30 pontos de sondagens distribuídos em todo o terreno, alguns atingindo cerca de 50 metros de profundidade. As informações adquiridas nessas campanhas de prospecção foram analisadas por empresas especializadas em fundações e estruturas, que chegaram a uma solução que busca maximizar pilares de alta qualidade com menores custos financeiros e prazos.

Mediante as dimensões e singularidade do projeto e no intuito de otimizar o fluxo mensal de recursos necessários, adotou-se a subdivisão da obra em quatro grandes fases, subdividas em 8 fases distintas.

A fase inicial contempla a obtenção de licenças e autorizações para execução da obra, elaboração dos projetos técnicos, execução das sondagens e terraplenagem, possibilitando a implantação da obra. Essa fase encontra-se praticamente finalizada com o término da terraplanagem e a renovação de algumas licenças junto aos órgãos responsáveis.

Em seguida, iniciamos a etapa atual com a execução do cercamento do terreno, podendo assim, nesse momento, dar início os serviços de pré-obra como concluir o isolamento do terreno, criar áreas de vivências como vestiários, almoxarifados, escritórios e oficinas, com o objetivo de atender às necessidades do projeto e normas. Para funcionamento do canteiro de obras e frentes de serviço, estão sendo realizadas ligações provisórias de água, esgoto, eletricidade e telefonia de acordo com a demanda prevista para execução da obra. Neste período estão sendo providenciados todos os insumos para execução das estacas.

Com a execução do gabarito, locação dos eixos e elementos estruturais, com o auxílio de uma equipe de topografia para o correto posicionamento, iniciaremos a execução das fundações da obra com a execução de estacas seguindo a especificação do projeto estrutural.

Estão previstas diferentes soluções de fundações para essa etapa: 1. estacas escavadas com alta profundidade para os pilares principais, 2. estacas tipo hélice para as áreas de aterro e 3. estacas tipo raiz para toda a área de enrocamento de pedras, aquelas com maior resistência.

Vale ressaltar que os três pilares principais têm 65 metros de altura e sustentam uma cúpula de 60 metros de diâmetro, tendo ainda uma cruz em aço com 10 metros no topo da igreja. No total, cada pilar sustentará uma carga de aproximadamente 8.500 toneladas descarregadas em 10 estacas escavadas com diâmetro de 1,50m e 50 metros de profundidade por pilar.

Para a sustentação da laje de piso serão executadas 21 estacas tipo raiz com diâmetro de 50cm, 128 estacas tipo hélice com diâmetro 60cm e 16 estacas tipo hélice com diâmetro 80cm.

Curiosamente o comprimento somado das estacas a serem cravadas nessa etapa ultrapassa 5km, o que poderia contornar o Campo de São Bento 5 vezes ou mesmo atravessar a Baía de Guanabara. Um volume gigantesco de aço e concreto para sustentar aquela que será a Igreja-Mãe de nossa arquidiocese.

A execução dessas estacas marca a finalização desta etapa que estamos iniciando agora, prevista para os próximos 8 meses.